CARTAS

Do Leitor


REFLEXÃO
Considerando a consciência como a essência divina do nosso interior, deveríamos ter pelo menos um dia do ano reservado para fazermos, todos, indistintamente, a autorreflexão, principalmente devido à situação em que nosso País está hoje.
Acredito que deveríamos fazer isto diariamente, ou mesmo a todo instante. Estamos somente observando, ou escutando, aspectos negativos que são colocados na mídia e nas redes sociais, gerando indignações e revoltas, que podem levar às reações individuais ou coletivas deletérias à nossa sociedade.
Ficarmos somente culpando os governantes, o Legislativo ou o Judiciário e ficarmos nos sentindo vítimas, nos faz mal. Será que somos somente vítimas ou somos também co-culpados? Se fizermos a autorreflexão na consciência, podemos chegar à conclusão de que também somos, de uma forma, culpados. 
Será que cada um está, realmente, fazendo bem para a coletividade, utilizando o poder e a liberdade que Deus deu a cada um no pensamento, sentimento e atos? Se julgando vítima, coitadinho, incapaz e inferior, e não percebendo que, justamente por pensar assim, está se conduzindo ao sofrimento? Está se julgando esperto, querendo levar vantagem em tudo e ser superior aos demais, sem perceber que, justamente por pensar assim, vem a ter vida sem sossego e vive em tensão constante? Assim por diante, poderíamos apontar vários aspectos.
Dependendo de cada um para si e para a coletividade onde se insere, devemos fazer a autorreflexão na consciência e corrigir os erros com honestidade, humildade e coragem, para termos um País desenvolvido. 
Ninguém pode evoluir espiritualmente para outros e isto somente cabe à sua própria pessoa. Tendo, pelo menos, um dia por ano para esta autorreflexão na consciência, teríamos a oportunidade de discutirmos mais amplamente com vários pensadores desejosos na melhora da nossa querida pátria chamada Brasil. - KOUZO IMAMURA
DO FACEBOOK
Economia brasileira se mantém estável no terceiro trimestre. Ou seja, estagnada. - LUCIANA COSTA 



comments powered by Disqus