INFORMAÇÃO LIVRE

Vereadores da CPI do transporte conhecem sistema de Uberlândia


Vereadores da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) que apura problemas e o custo do transporte público de Sorocaba conheceram na semana passada o modelo de mobilidade urbana da cidade de Uberlândia (MG). No muni­cípio mineiro -- que é de porte semelhante ao deSorocaba -- há o sistema BRT (que terá um novo corredor implantado em 2018), operação do trans­porte por três empresas, 100% da frota com acessibili­dade e cobradores nos ônibus com passagem no valor de R$ 3,80. A comissão que viajou, formada por Renan Santos (PC do B),Hudson Pessini e Péricles Régis (ambos do PMDB), questiona o fato de o transporte de Uberlândia não ser subsidiado pelo poder pú­blico e, segundo eles, ainda assim apresentar melhor qualidade que o de Sorocaba.
 
Curso


O Instituto do Legislativo Paulista (ILP) da Assembleia  Legislativa de São Paulo (Alesp) realizará um curso sobre os 30 anos da Carta das Mulheres aos Constituintes de 1988.  O evento acontecerá amanhã, a partir das 14h, no Auditório  Teotônio Vilela da Alesp. A programação contará com o lançamento da cartilha “Mulher, a política também é para vo­cê!”. Segundo dados divulgados pelo jornal O Globo, o Bra­sil ocupa a 155ª posição entre 193 países no ranking da re­presentação feminina no Legislativo: apenas 9,9% dos deputados na Câmara Federal são mulheres. No Senado são 16%. 
 
Farmácias


Projeto de lei da deputada estadual Maria Lúcia Amary (PSDB) aprovado nesta sema­na na Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo (Alesp) autoriza a prestação de mais serviços nas farmácias do Estado, dependendo agora apenas de sanção do governa­dor Geraldo Alckmin (PSDB) para entrar em vigor. Isso vai permitir que os estabeleci­mentos apliquem vacinas e outros medicamentos, reali­zem testes de saúde e o aten­dimento e aconselhamento de pacientes com doenças de baixa gravidade cujos remé­dios necessários ao trata­mento dispensam receita médica. Os estabelecimentos que ofertarem esses serviços precisarão obter uma nova li­cença junto à Agência Nacio­nal de Vigilância Sanitária (Anvisa).
 
Congresso


A auditora aposentada Maria Lucia Fattorelli, funda­dora da associação Auditoria Cidadã da Dívida e uma das responsáveis por auditorias financeiras na Grécia e no Equador, afirma que o gover­no Temer “cria factoides para embutir na consciência da população que apenas com a Reforma Previdenciária o Brasil voltará a crescer”. A declaração foi dada no 24º Congresso Nacional da Confe­deração Nacional dos Servi­dores Públicos do Brasil (CSPB), que ocorreu em Bra­sília (DF) durante a última se­mana. Para ela, ao contrário do que afirma o governo, a dí­vida pública é a grande res­ponsável pela atual crise eco­nômica, além da sonegação fiscal e dos casos de desvio de verbas oriundos da corrupçã­o.
 
Engajamento


Já o presi­dente da CSPB, João Domin­gos, cobrou engajamento de todos os setores da sociedade civil organizada para que se restabeleça o Estado Social de Direito no Brasil, que hoje “passa por um processo de implantação do liberalismo sem precedentes”. “Hoje, vi­vemos num estado liberal de direito, onde os interesses do poder econômico se colocam acima dos direitos da popula­ção. Precisamos virar esse jo­go unidos, com a participação de toda a sociedade para co­locarmos no Congresso Na­cional lideranças que repre­sentem os interesse da classe trabalhadora e repudiem projetos como a reforma previ­denciária”, disse, durante o evento.



comments powered by Disqus