CARTAS

Zoológico




Com certeza os animais deveriam estar na natureza. Mas no caso dos que estão no zoológico, eles já se acostumaram com a presença do público e nota-se, quando visitamos o local, que o comportamento deles não é alterado. Muitos deles foram tirados de maus-tratos. Sou contra o fechamento do zoológico para o público, mas com certeza a favor de melhorias sempre, principalmente para os animais.
MARIA INÊS SCARELLA

Zoológico (2)


O processo civilizatório afasta a humanidade da natureza. O humano, indefeso em meio hostil, encontrou formas eficazes para isolar-se dela. Vivemos, cada vez mais, encapsulados em plástico e concreto.

Como evitar a degradação do que nos sustenta, a natureza? Simples: é preciso respeitá-la. Porém, qual a estratégia?

Há solução! Através das crianças, dos jovens, que carregarão o fardo deixado pelas gerações que se encontram de partida. Eles precisam conhecer detalhes da natureza, caminhar nas matas, percebê-las convidativas e, ao mesmo tempo, hostis. Sentir o universo no nascer e pôr do sol, admirar as estrelas proibidas pelas capas de poluição. Perceber a pequenez de shoppings e carros do ano. Conhecer os animais a nos ensinar que a natureza, no cultivar a diversidade, ajusta soluções para cada ecossistema. Na falência destes, aqueles desaparecem.

Há solução ótima para o último item: o zoológico, reconhecido internacionalmente por seus benefícios. Neste sofisticado teatro, atores são os animais, servidos nos bastidores por dedicados especialistas de alto nível.

Nele sobrevivem espécies em extinção; recuperam-se animais que estariam mortos nas matas; aves multiplicam-se nos seus muitos ecossistemas. Animais exóticos encontram lugar - uma visão de mundo. Cada espaço reproduz um nicho da natureza e conta mais do que centenas de horas de aula.

Proibir esse divino conhecimento é atitude criminosa, egoísta e covarde. É preciso ver para compreender. Não se respeita o que se desconhece. Que a escuridão da insensatez não nos sufoque.
JOSÉ OSMIR FIORELLI



comments powered by Disqus