CARTAS

Horário de verão


Nós, humanos, temos dois instrumentos para marcar o nosso tempo. Um é o calendário, sistema oficial de medida que, baseado no conhecimento de fenômenos astronômicos e numa série de convenções específicas, opera uma divisão do tempo, dividindo-o em anos, meses e dias, estações do ano, fases da lua, e as nossas alegrias que são os feriados e finais de semana. O outro é o relógio, que marca as horas, os minutos e os segundos, no qual o ponteiro menor passa duas vezes pelo número 12: ao meio-dia e à meia-noite.

Desde 2008, o início do horário de verão é no terceiro domingo de outubro e o final é no terceiro domingo de fevereiro, exceto quando este coincide com o Carnaval, sendo então o horário prorrogado em uma semana.

Este texto inicial é para que possa fazer a seguinte indagação. No ano que vem, precisamente no último dia do horário de verão, nós brasileiros pertencentes às regiões que o adotam teremos que atrasar o relógio em uma hora quando for meia-noite. Então, aqui vai a curiosa pergunta: nesta uma hora nós estaremos no amanhã, no hoje ou no ontem?

O dia de hoje só tem 24 horas. A próxima hora é a 0h de amanhã. Sendo assim, se o domingo já acabou, estaremos na segunda, mas não estaremos no amanhã, e o ponteiro menor do relógio passará pela terceira vez no número 12.

Qual será o significado e o termo apropriado para essa hora de nossa vida, pois se não estamos no hoje, não estamos no amanhã e muito menos no ontem, onde é que estamos?

Esse é a dúvida do final do horário de verão: uma hora que não existe no calendário, mas que certamente será usada com muita alegria para quem estiver na balada, vai ter custo zero para quem estiver hospedado em um hotel e será muito bom para quem estiver namorando.

JOSÉ MELLO



comments powered by Disqus