SOROCABA E REGIÃO

Destinação de recursos ao Fumcad tem campanha lançada na cidade

Uma coletiva nesta terça-feira no Salão de Vidro do Paço marca o lançamento da campanha de captação de recursos para o Fundo Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente (Fumcad). A atividade conta com as participações da presidente do Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente, Ursula Jacinto Medeiros e do prefeito José Crespo (DEM), além de outras autoridades.

A proposta da ação é reforçar a importância do engajamento das pessoas físicas e jurídicas na destinação de recursos para o Fundo, por meio do direcionamento de parte do Imposto de Renda (IR). "O dinheiro sairá do contribuinte de qualquer forma. Fazendo a destinação ao Fundo, parte fica em Sorocaba. Se não, o valor vai para Brasília", diz Ursula Jacinto.

Pessoas físicas que fazem a declaração completa, podem destinar até 6%. Já pessoas jurídicas que fazem declaração de lucro real, podem colaborar com até 1%. Esses valores podem ser destinados para o Fumcad ou diretamente a projetos desenvolvidos pelas Organizações da Sociedade Civil devidamente cadastradas no CMDCA, que hoje congrega 60 instituições.

Todos os que declaram imposto de renda têm o direito de destinar parte daquilo que recolhem e ou recebem a título de restituição aos cofres públicos ao Fumcad. Trata-se de uma conta pública que pode ser acompanhada por quem contribuiu. As receitas são aplicadas em projetos e ações destinados à demanda das crianças e adolescentes.

Segundo a presidente do CMDCA, Sorocaba tem hoje a capacidade de reter uma verba de R$ 17 milhões, que pode ser destinada ao Fundo e aplicada em projetos sociais para esse público. No entanto, pela falta de conhecimento dos contribuintes do Imposto de Renda, que poderiam fazer a destinação para esse fim, o dinheiro acaba saindo da cidade e indo parar em Brasília. Conforme Ursula, na cidade tem ficado apenas cerca de R$ 1 milhão, verba insuficiente para ser dividida entre as 60 entidades cadastradas pelo Conselho.



OCULTAR COMENTÁRIOS
comments powered by Disqus