SOROCABA E REGIÃO

Região de Sorocaba economizará 6,5 mil MWh com o horário de verão


A quantidade de energia que será economizada durante o horário de verão nas 27 cidades da área da CPFL Piratininga, segundo a distribuidora, será suficiente para atender uma cidade do porte de Sorocaba ou Santos durante um dia ou Itu, por três dias. Com início à 0h de domingo, a economia estimada é de 6,5 mil MWh. Esse número é suficiente para abastecer 2,7 mil famílias por um ano com um gasto mensal de 200 kWh e equivale à redução da ordem de 0,13% no consumo de energia elétrica nos municípios atendidos no interior e litoral paulista.
Ao melhorar o aproveitamento da luz natural pela população, a iniciativa tem como principais objetivos reduzir o consumo de energia e diminuir a demanda no horário de pico, das 18h às 21h, explica o diretor de operações da distribuição da CPFL Energia, Thiago Guth. “Normalmente, as pessoas começam a chegar em suas casas a partir das 18h, sendo que uma das primeiras ações é acender a luz. Na mesma hora, entram em operação a iluminação pública e os luminosos comerciais. No horário de verão, com o adiamento dos relógios em uma hora, as cargas das residências e de iluminação pública passam a operar após as 19h, quando o consumo industrial já está reduzindo”, afirma o executivo.
Dessa forma, além da economia no consumo de energia, outro ganho está em diminuir os riscos de sobrecarga no sistema elétrico no horário de pico de consumo. No período de pico, há expectativa de uma redução de 1,5% na demanda de energia, o que contribui para reduzir a geração das termelétricas (mais caras e poluentes).
O novo horário de verão terá duração de 126 dias nas regiões Sul, Sudeste, Centro-Oeste e Distrito Federal, com o término à 0h do dia 18 de fevereiro de 2018. Neste ano houve uma polêmica em relação à adoção ou não do horário de verão, justamente porque, segundo o presidente Michel Temer (PMDB), a economia não compensaria. O governo federal cogitou, inclusive, fazer uma consulta popular, mas depois recuou.
Consumo consciente 
Para ampliar a economia gerada pelo horário de verão, a CPFL orienta que seus clientes aproveitem o período para praticar o consumo inteligente de energia no dia a dia. Para que isso seja possível, a empresa listou dicas para reduzir o consumo, sem comprometer o conforto. De acordo com a distribuidora, nos dias quentes pode-se utilizar o chuveiro na posição “verão” (o consumo será cerca de 30% menor). Uma boa opção, segundo a CPFL, também são os aquecedores solares para água que têm preços atrativos e demandam baixa manutenção. 
Instalar a geladeira em local bem ventilado, desencostada de paredes ou móveis, longe de raios solares e fontes de calor, como fogões e estufas também rende boa economia. A companhia orienta ainda a substituição das lâmpadas incandescentes e fluorescentes para tecnologia LED. “Se para iluminar uma cozinha utiliza-se uma lâmpada incandescente de 100 watts, a substituição por uma modelo a LED pode trazer uma economia de até 80%”, divulgou a CPFL.
Histórico
Segundo o Ministério de Minas e Energia (MME), o horário de verão tem como objetivo principal a redução da demanda máxima do Sistema Interligado Nacional no período de ponta, ou seja, quando mais pessoas, empresas e indústrias estão utilizando a energia elétrica. A parcela de carga de iluminação passa a ser acionada mais tarde do que normalmente seria, motivada pelo adiantamento do horário.
A medida foi adotada pela primeira vez no Brasil em 1931, mas de forma consecutiva, acontece há 28 anos. Os Estados que adotam são: Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná, São Paulo, Rio de Janeiro, Espírito Santo, Minas Gerais, Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul e Distrito Federal. 


OCULTAR COMENTÁRIOS
comments powered by Disqus