SOROCABA E REGIÃO

Prédios do Sabe-Tudo nos bairros ainda sofrem com o abandono


 
Apesar de em maio a Prefeitura ter anunciado que as 32 unidades do Sabe-Tudo -- após um ano de suas desativações -- voltariam a funcionar, até o momento elas permanecem fechadas, e mais que isso, sendo vandalizadas. A reportagem esteve em dois endereços e constatou, num dos prédios, que até mesmo letras do nome estariam penduradas, colocando a comunidade próxima em perigo. A Prefeitura foi questionada, mas não respondeu qual o plano de retomada dos Sabe-Tudo.
 
A denúncia de um morador do Parque das Laranjeiras de que o prédio do Sabe-Tudo daquele bairro, situado na rua Bernardino Albiero, se encontrava em em situação de abandono, foi confirmada pela reportagem, que encontrou o imóvel com parte das grades arrancadas e com mato alto. Além disso, na calçada também havia acúmulo de lixo, supostamente jogado pelos moradores das proximidades. Com as grades parcialmente arrancadas, os moradores temem que o local seja habitado por marginais.
 
No segundo endereço visitado pela reportagem, na rua João Martini Filho, ao lado da Escola Municipal Professora Zilah Dias de Mello Scherepel, no Jardim Santo André, o prédio foi encontrado todo pichado, e até mesmo com algumas letras penduradas no alto da parede frontal.
 
No mês de maio, ainda na gestão do prefeito cassado José Crespo (DEM), a Prefeitura informou que as unidades voltariam a funcionar, deixando de pertencer à Secretaria de Educação e passando para a Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Trabalho e Renda, com cursos ligados à Uniten. Mas até o momento, a administração municipal ainda não informou quando de fato os reparos necessários serão feitos e o atendimento, retomado.
 
Ainda de acordo com a informação passada em maio passado, os cursos ligados à Uniten seriam destinados à população dos bairros onde se encontram, com prioridade para os jovens (mas também para as demais idades), buscando a formação e a requalificação profissional, renda e emprego.
 
O projeto Sabe-Tudo foi iniciado na administração do ex-prefeito Vitor Lippi (PSDB), em 2007, com o propósito de oferecer cursos de noções básicas de uso do computador e da internet. No segundo módulo, o foco era a alfabetização digital, com noções de automação de escritórios, Windows, Word e Excel, além de noções básicas de instalação de hardwares. Durante os cursos, os alunos tinham acesso a informações sobre cidadania, higiene pessoal, saúde, mercado de trabalho, meio ambiente, prevenção a drogas e a doenças sexualmente transmissíveis, por meio de palestras e filmes educativos. A rede de unidades se expandiu e chegou a 32.
 

OCULTAR COMENTÁRIOS

comments powered by Disqus