SOROCABA E REGIÃO

Exposição resgata profissões que ajudaram a construir Sorocaba





Tropeiro, operário, mercador, ferroviário, tecelã, lavradora e frentista. Mais do que sete simples profissões, sete pilares na formação da identidade sorocabana. Sete ofícios que ajudaram a construir a cidade em todos os sentidos. Para resgatar essas sete atividades históricas nos 363 anos da cidade, a exposição "Faces de um Povo Sorocabano" está em cartaz no Centro de Referência em Educação, o CRE, até a próxima semana.

Composta por sete telas criadas pelo artista plástico sorocabano Rodney Andrade, a mostra faz um passeio artístico e histórico pelas origens de Sorocaba por meio dessas profissões. Entre elas, uma curiosidade: no passado, "frentista" era a pessoa que construía as frentes dos prédios, uma espécie de artesão de fachadas. Com o tempo, a profissão deixou de existir como tantas outras.

"Resgatei alguns ofícios que se tornaram referência histórica como forma de apresentar ao público as ocupações que foram destaque no passado", diz Rodnei Andrade.

Na abertura do evento, a Secretária da Educação, professora Marta Cassar, apresentou um trecho da "Sinfonia Tropeira" em forma de sarau, com poemas de Carlos Camargo Costa e música de Pedro Cameron.

A mostra "Faces de um Povo Sorocabano" é uma pequena parte da extensa programação de eventos em comemoração ao aniversário da cidade e é aberta ao público.

O Centro de Referência em Educação fica na rua Artur Caldini, 177, Jardim Saira. (Secom Sorocaba)


OCULTAR COMENTÁRIOS
comments powered by Disqus