SOROCABA E REGIÃO

Mairinque voltará a ter propaganda eleitoral


Está liberada, a partir deste sábado (5), a propaganda eleitoral em Mairinque referente às novas eleições para prefeito e vice-prefeito. A cidade terá eleições suplementares no dia 3 de setembro deste ano, pois a candidatura vencedora das eleições de 2016, de Alexandre Gemente (PRP), foi indeferida.


A função de prefeito é exercida temporariamente pelo presidente da Câmara de Mairinque, Antônio Alexandre Peixinho (PP). Em convenções realizadas até o início do mês, as coligações definiram os candidatos: Déia (PT), Rodrigo da Imobiliária (Pode), Binho Merguizo (PMDB), Serginho Despachante (PSDB) e o prefeito em exercício, Alexandre Peixinho (PP).


Os partidos têm até esta sexta-feira para apresentar no Cartório Eleitoral requerimento de registro dos candidatos. Também a partir de hoje, o Cartório da 131ª Zona Eleitoral, que fica em São Roque, permanecerá aberto em esquema de plantão aos sábados, domingos e feriados. Comícios, carros de som, caminhadas, propaganda não paga na internet e distribuição de material gráfico ficarão liberados a partir deste sábado.


Em meios de radiodifusão, a propaganda eleitoral gratuita terá início no dia 20 de agosto. Ações e eventos de campanha devem ser encerrados no dia 2 de setembro, véspera da eleições. Os candidatos eleitos deverão ser diplomados até o dia 6 de outubro. A cidade possui cerca de 37 mil eleitores cadastrados.

Impugnado

Antônio Alexandre Gemente, o Toninho Gemente, recebeu 9.200 votos nas eleições de 2016, mais do que qualquer outro concorrente no pleito, mas devido a sua situação junto à Justiça Eleitoral, não assumiu a chefia do Executivo. Ele agora apoia a candidatura do seu então vice, Rodrigo da Imobiliária. A esposa de Gemente, Marinês Gemente, será inclusive a candidata a vice-prefeita na chapa.


Sua impugnação ocorreu devido a irregularidades apontadas em parecer do Tribunal de Contas do Estado de São Paulo (TCE) referentes ao exercício de 1992, no segundo de seus três mandatos como prefeito de Mairinque. A situação o impediria de participar das eleições que fossem realizadas até 2016.


Citado na Lava-Jato


O candidato do PMDB ao pleito e ex-prefeito de Mairinque, Rubens Merguizo Filho, o Binho Merguizo, estaria na lista de políticos citados em delações de executivos da Odebrecht à Operação Lava Jato. Em abril, quando ocorreu o suposto vazamento das delações na internet, citou-se que Merguizo teria recebido R$ 300 mil em dinheiro da empresa -- valor não contabilizado pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) -- para a campanha que o elegeu em 2012. A ação caracteriza a prática do "caixa dois".


Em troca, disseram os delatores, a Odebrecht teria conseguido, pela Saneaqua, uma de suas subsidiárias, vantagens relacionadas ao contrato de concessão do serviço de distribuição e tratamento de água no município. Na época, o ex-prefeito negou ao Cruzeiro do Sul as acusações e disse que os recursos para sua campanha foram repassados pelo seu partido, o PMDB. Segundo ele, os repasses não chegariam a R$ 300 mil, conforme denunciado.


OCULTAR COMENTÁRIOS
comments powered by Disqus