SOROCABA E REGIÃO

Sistema do Fies pela internet apresenta problemas para acesso


Quem tentou utilizar o sistema SisFIES logo em seu primeiro dia de funcionamento, na última terça-feira, pode ter encontrado problemas. A lentidão no processamento das informações foi admitida pelo Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE) e causou preocupação em quem queria dar rápido andamento ao trâmite necessário para a liberação do financiamento estudantil.

Thais Leticia de Sousa Jackson, 29 anos, já tinha passado no primeiro processo de seleção para obter o financiamento que proporcionará a ela fazer o curso de engenharia ambiental na Universidade de Sorocaba (Uniso). Na terça-feira, quando a segunda parte da inscrição foi liberada, ela sofreu com dificuldades para acessar o SisFIES, que é justamente o sistema no qual devem ser inseridos os dados do financiamento a ser contratado.

Segundo Thais -- que está desempregada e conta com o curso para se reinserir no mercado de trabalho --, foram dezenas de tentativas ao longo do dia, nenhuma delas com êxito. Ela chegou a salvar, em prints, alguns dos diversos erros mostrados pelo sistema, e enviou a reclamação ao Ministério da Educação, mas não obteve resposta. Só conseguiu finalizar o processo durante a madrugada, por volta da 1h30, e depois de instalar diversos navegadores diferentes. "Meu medo era vencer o prazo e não conseguir. Ainda mais que você não vê nenhum respaldo, era como se tivesse tudo certo", relatou.

Em nota, ontem, o FNDE admitiu o problema. "O sistema apresentou lentidão devido à quantidade de acessos recebidos simultaneamente", afirmou o órgão, que reiterou não ter havido falha no sistema do SisFies.

O Fies é um programa do Ministério da Educação destinado a financiar a graduação na educação superior de estudantes matriculados em cursos superiores não gratuitas. Os contemplados terão que arcar, na hora de pagar a dívida, com uma taxa de juros de 6,5% ao ano. O prazo para inclusão dos dados no SisFies termina na segunda-feira (7).



comments powered by Disqus