SOROCABA E REGIÃO

Assessora pessoal de Crespo pede exoneração

Sob a justificativa de que quer preservar sua família e também comprovar que não cometeu as possíveis irregularidades que lhe foram atribuídas, a assessora Tatiane Polis pediu nesta segunda-feira (17) exoneração do cargo que ocupava na Prefeitura. Apontada como pivô da crise política instaurada dentro do Paço, ela entregou o pedido ao prefeito José Crespo (DEM) no meio da tarde, momentos antes da coletiva convocada para falar sobre o caso.

No documento, Tatiane afirma que não se reconhece como culpada e reitera que sempre cumpriu suas funções com boa-fé. Afirma ainda que a exposição do episódio trouxe sérios transtornos para si e para os seus familiares. A servidora se diz perseguida, discriminada e alvo de agressões.

Cita como exemplos ofensas pessoais, injúrias e ameaças à sua integridade e à de familiares. Tatiane anunciou que irá buscar ressarcimento pelas vias legais diante dos prejuízos que alega ter sofrido e que deverá se posicionar à imprensa para esclarecer pontos sobre os quais não teve a oportunidade de se manifestar.

O afastamento da assessora de suas funções não deverá interferir no andamento dos trabalhos da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) criada na Câmara para apurar sua situação acadêmica. A Comissão, segundo a vereadora Fernanda Garcia (Psol), que a preside, vai requerer o ressarcimento aos cofres públicos dos salários pagos à servidora. Uma reunião hoje, às 9h, na Casa (que está em recesso) vai definir os próximos passos das investigações.

Leia a carta na íntegra:

Carta de exoneração de Tatiane Polis Carta de exoneração de Tatiane Polis


OCULTAR COMENTÁRIOS
comments powered by Disqus