SOROCABA E REGIÃO

Idosos se dedicam ao trabalho voluntário após a aposentadoria



"Quem faz o bem, não sabe o bem que faz." "Dou um tempo útil aqui para o hospital, que em casa poderia ser inútil." As frases, ditas por dois idosos já aposentados, sintetizam o prazer em servir como voluntários, e comprovam, com suas vivências, que que esse tipo de entrega, dedicação, se torna uma via de mão dupla, na qual, ao ajudar o próximo, você também está se ajudando. Os responsáveis pelas frases são, respectivamente, José Luiz Húngaro, 63 anos, que atua no Centro de Valorização da Vida (CVV) desde 2009, e Maria da Conceição Nascimento Santos, 64 anos, que há 20 anos é voluntária no Grupo de Pesquisa e Assistência ao Câncer Infantil (Gpaci). Ambos ensinam como encarar a chegada da Terceira Idade da melhor forma possível, com dicas inclusive de como saber que tipo de atividade praticar, a fim de não cair na armadilha da depressão.




Bancário aposentado em fevereiro de 2009, Húngaro, como é conhecido no CVV, disse que em junho daquele ano já começou na instituição, mas conta que prestes a se aposentar já pensava em "virar a página", começando assim a se preparar com a mudança radical de acordar e não mais ir para o mesmo lugar de 35 anos seguidos. E essa é uma das dicas dadas por ele, para evitar cair na depressão, como viu ocorrer com muitos amigos.

Outra orientação do José Luiz Húngaro é o da pessoa já começar a se preparar para a aposentadoria pensando no que deseja fazer, e se tem condições para viver da forma que planeja: por exemplo, se quiser viajar, saber se o seu padrão de vida lhe permitirá isso. E é no trabalho voluntário que o tesoureiro do CVV aponta uma saída "sensacional": pois o idoso pode ajudar o próximo, e ter ainda tempo livre para suas atividades particulares, uma vez que o trabalho voluntário não requer relação empregatícia.

Também bancária aposentada, Maria da Conceição disse que já se dedicava ao voluntariado antes mesmo de se aposentar há 15 anos, e que com o pensamento de que "não quero fumar, nem me deprimir", ela aproveitou a aposentadoria para ajudar o próximo, restando ainda tempo suficiente para se dedicar à família. Mas ela ensina como saber o que fazer, e quando fazer. "É uma questão de direcionamento, de amor, comprometimento. Quando o trabalhador está pronto, o trabalho aparece."

A pernambucana que já viveu no Rio de Janeiro e há 24 anos está em Sorocaba, se orgulha em dizer que já passou por vários setores do Gpaci, estando atualmente no setor de eventos, e aproveita o espaço para avisar que nos dias 11, 12 e 13 de maio, haverá mais um bazar, com itens desde TVs de plasmas apreendidas pela Justiça, passando por micro-ondas, até roupas e calçados novos e seminovos, além ainda de acessórios como bijuterias e bolsas. O bazar será na rua Dona Maria Josepha Manente, 57, no Jardim Faculdade.

As vivências dos dois voluntários ouvidos pela reportagem comprovam os dados da Organização Mundial da Saúde (OMS), de que cerca de 20% da população idosa sofre com depressão. No Brasil, o número gira em torno de 15%. Esse quadro poderia ser evitado, ou amenizado se mais idosos utilizassem seu tempo e talento para causas de interesse social ou comunitário, conforme apontam estudos realizados nesse campo.

Sem requisitos de emprego

O subdelegado regional do Ministério do Trabalho em Sorocaba e região, Rodolfo Pimenta Casagrande, explica que o trabalho voluntário, independente da faixa etária de quem atua, é regulamentado pela lei 9.608/98, determinando que não pode haver remuneração, sendo permitido porém uma ajuda de custo, como por exemplo para o transporte ou alimentação.

Conforme esclareceu Rodolfo Casagrande, não pode existir requisitos de emprego, ou seja, o voluntário não é subordinado, como o funcionário registrado. Em caso de verificação de fraude por meio de fiscalização, a instituição flagrada é penalizada, sendo ainda obrigada a registrar aquela pessoa tida como voluntária. O subdelegado regional disse porém que, em sua área de abrangência, que somam 37 municípios, nenhuma fraude foi registrada em sua gestão.


OCULTAR COMENTÁRIOS
comments powered by Disqus