SOROCABA E REGIÃO

Para Pannunzio, propostas são milagres


O prefeito de Sorocaba, Antonio Carlos Pannunzio (PSDB), disse estar preocupado com o futuro da cidade por conta do nível de promessas que os dois candidatos à Prefeitura de Sorocaba vêm mostrando na propaganda eleitoral em rádio e televisão. "São totalmente incompatíveis com o orçamento do município", afirmou o prefeito durante entrevista concedida ontem ao Jornal da Cruzeiro Primeira Edição, transmitido pela Cruzeiro FM 92,3. Ele disse já ter enviado a peça orçamentária de 2017 para a Câmara e que não é segredo para ninguém: "A receita do ano que vem, deduzida a inflação prevista, deve ficar entre 3% e 4% menor que a deste ano, que já é insuficiente para fazer frente às necessidades que a cidade tem"; e completou: "Como é que vão fazer esses milagres todos que estão anunciando eu não sei. Acho que eles têm obrigação de dizer quais diretrizes ou linhas vão seguir, mas começar a dizer que no primeiro mês vão resolver isso ou aquilo; que vão colocar todas as crianças nas escolas; transformar todas as escolas em tempo integral; que vão contratar empresas para fazer recape; e que vão resolver todos os problemas da saúde, acabar com a fila... Eu não sei com que orçamento eles estão contando?", declarou na rádio.

Lembrou que do orçamento 30% foram consumidos pela Educação e perto de 32% pela Saúde. "Se acham que não fizemos nada para guardar dinheiro, é besteira!", disse. No ano passado, segundo ele, houve um superávit de aproximadamente R$ 1 milhão. Porém, desse valor, R$ 900 mil eram de fontes vinculadas do governo federal e estadual, enquanto da Prefeitura, R$ 100 mil. "A Prefeitura não pode ficar sem recurso em caixa por causa de uma emergência. Este ano vai ser mais difícil ainda, todos os dias vamos encontrando formas de economizar. Os candidatos estão enxergando outro mundo ou não perceberam que a crise em Sorocaba é nacional. Não é rasgando a folhinha do dia 31 de dezembro que os problemas vão desaparecer. É questão de ler jornal e de se informar sobre a situação financeira do país", destaca.

Os candidatos que disputam o cargo de prefeito de Sorocaba -- José Crespo (DEM) e Raul Marcelo (Psol) --, foram procurados pela reportagem do jornal Cruzeiro do Sul e reagiram às afirmações de Pannunzio. O candidato José Crespo informou que não fez nenhum compromisso que não possa ser suportado pelo orçamento, pois, conforme afirmou, sabe exatamente com o que está se comprometendo. Diz ser uma pessoa experiente, com visão da máquina pública e que tem contato com a realidade. Por fim, na nota encaminhada à reportagem, em tom de campanha eleitoral, Crespo afirma: "Certamente, Pannunzio se refere ao outro candidato, que faz propostas irrealizáveis do ponto de vista de custo, de planejamento e de legalidade. Pannunzio tem razão em se preocupar com o outro candidato, mas a população pode confiar em Crespo".

Raul Marcelo disse que os compromissos de sua campanha são apresentados com o respectivo custo de implementação. "O Programa Saúde da Família, por exemplo, será feito ao custo aproximado de R$ 25 milhões; a Policlínica custará R$ 10 milhões no primeiro ano entre custeio e investimento e R$ 5 milhões nos anos seguintes. Estamos falando de, em quatro anos, atingir um valor de R$ 30 milhões acima das despesas atuais com saúde. A título de comparação, o valor previsto para a 2016 supera os R$ 500 milhões, ou seja, nossas propostas trabalham com remanejamento ou incremento de menos de 10% dos valores atuais. Todas as demais propostas caminham no mesmo sentido, respeitando o cenário de crise na qual nossa cidade e o Brasil se encontram", afirma o candidato do Psol.


OCULTAR COMENTÁRIOS
comments powered by Disqus