ARTIGOS

Incompatibilidade de gênios


José Milton Castan Jr.
 
Piscou na tela do celular dele sua própria foto tirada instante antes com a pergunta:
 
"Você vem sempre aqui?"
 
Ele levantou os olhos e procurou pelo salão da cafeteria. Além do casal da mesa ao lado, um grupo de amigos que conversava alegremente e um senhor de cabelos grisalhos, havia uma loirinha numa mesa mais ao fundo.
 
Passou a garçonete à sua frente. Pediu um café, voltou ao celular e digitou:
 
Ele: Venho sim. Quem é você?
 
Ela: Estou sentada ao fundo do lado da janela.
 
Levantou novamente os olhos em direção à loirinha. Voltou digitar:
 
Ele: Como conseguiu meu contato?
 
Ela: A Carla me passou. É minha amiga na faculdade.
 
Ele: A Carla japonesa? E como você sabe que a conheço?
 
Ela: Eu te vi na palestra do Leandro Karnal no Sesc, vocês estavam juntos.
 
Ele: Entendi. Como é seu nome?
 
Olhou novamente na direção dela que digitava:
 
Ela: Melissa. O seu é Artur, não é?
 
Ele: Sim, mas com h. Arthur.
 
Ela: Sorry...
 
Ele: Onde você estava na palestra?
 
Ela: Sentei bem atrás de vocês.
 
Ele: Gostei do Karnal, mas prefiro o Clóvis de Barros Filho.
 
Ela: Eu também, porém o Karnal é muito bom.
 
Ele: Concordo. E você faz jornalismo com a Carla?
 
Passaram-se alguns segundos e a resposta não veio. Arthur volta olhar na direção da mesa de Melissa, e para surpresa não havia ninguém. Procura pelo salão e nada. Pouco tempo depois nova mensagem:
 
Ela: Desculpa, fui ao banheiro.
 
Melissa havia retornado à mesa do fundo.
 
Ele: Então, você estuda jornalismo?
 
Ela: Sim, e você?
 
Ele: Publicidade.
 
Ela: Uau, que legal! Também pensei em fazer publicidade.
 
Ele: Você gosta de esportes?
 
Ela: Adoro. E você?
 
Ele: Também. Sou ciclista nos finais de semana.
 
Ela: Coincidência, eu também. Podemos marcar para pedalarmos juntos.
 
Ele: Claro!
 
Arthur mira o celular na direção dela, tira uma foto e envia com a mensagem: "Ainda não consegui ver seu rosto!"
 
Melissa levanta seus olhos e pela primeira vez os olhares se encontram. Arthur fica fascinado com a beleza de Melissa. Então envia a mensagem:
 
Ele: Nossa! Você é muito bonita!
 
Ela: Obrigada, você também.
 
E segue a mensagem com uma carinha alegre.
 
Arthur acena para a garçonete e pede outro café.
 
Ele: Melissa, você gosta de viajar?
 
Ela: Sim, e preferencialmente para países exóticos.
 
Ele: Já fui para Papua Nova Guiné
 
Ela: Eu também. Mergulhei muito lá.
 
Ele: Você também gosta de mergulho?
 
Ela: Adorooo...
 
Ele: Engraçado, nem nos conhecemos, mas temos um monte de coisas em comum.
 
Ela: Também acho.
 
Ele: Você namora?
 
Ela: Não.
 
Ele: Nem eu, e não sou namorado da Carla.
 
Ela: Eu sei, ela me falou.
 
Arthur parou de teclar e ficou olhando na direção de Melissa. Pensou em ir até a mesa dela. Imaginou que poderia estar ali, naquele momento, nascendo um grande amor. E por que não?
 
Voltou ao celular.
 
Ele: Posso ir me sentar com você?
 
Ela: Sim, mas queria te perguntar uma coisa antes.
 
Ele: Claro!
 
A próxima mensagem demorou a chegar, e isto deixou a situação meio tensa.
 
Ela: Qual o sistema operacional do seu celular?
 
Arthur franziu a testa e temeu por sua resposta.
 
Ele: Android. E o seu?
 
A resposta não chegava. Nível de ansiedade subindo. Arthur temia acabar ali o sonho recém-imaginado.
 
Ela: Não acreditoooo! Que maus... o meu é iOS!
 
Arthur nem respondeu. Guardou o celular, levantou, pagou a conta no balcão e foi embora.
 
Tinham incompatibilidade de gênios irreconciliáveis!
 
José Milton Castan Jr. é psicanalista e escritor - www.psicastan.com.br.

OCULTAR COMENTÁRIOS

comments powered by Disqus