ARTIGOS

Compra! Compra! Compra!



José Milton Castan Jr.

Clarinha gosta de fazer compras, aliás, adora. E sempre foi assim. Quando tinha quatro para cinco anos, época em que se faziam compras uma vez por mês, armava berreiros se não fosse junto com os pais ao mercado.

Com dezenove anos comprava a rodos, e seus pais desconfiaram de algo mais grave, porém logo voltou ao normal quando passou no vestibular.

Comprar para Clarinha corresponde a um prazer, e muitas vezes suas compras excedem suas necessidades. Quase nunca questiona se realmente fará diferença entre comprar ou não. E foi exatamente por encher o carrinho do mercado sem critérios que quase foi parar na..., bem comecemos pelo começo:

Estudando muito por conta da semana de provas, Clarinha resolveu compensar, e ontem foi ao shopping, e ato contínuo, ao supermercado. Tarde quente. E de tanta gente o ar condicionado resfolegava. Meio do mês não fazia sentido aquele mundaréu trançando pelos corredores. Era carrinho travando passagem, outro cutucando calcanhar, um horror! Criança chorando, marido resmungando..., mas Clarinha tinha uma missão: comprar!

- Ô moço, licencinha! E foi assim corredor a corredor, com seu carrinho transbordando.

Estava passando em frente à gôndola de sopas desidratadas, parou: Creme de Cogumelos Selvagem, Brócolos e Couve-Flor, Mandioquinha com Açafrão..., foi pegando uma a uma, e quando se virou para colocá-las no carrinho, gritou:

- Fuuiiii roubaaaadaaaaa!

Pessoal aí da leitura, sabem aquele grito que todo mundo estanca, vira para a mesma direção e fica sem ação? Pois é! E não deu meio segundo, segurança com interfone chamando a gerência.

- O que aconteceu? Perguntou o gerente.

- Acabei de ser assaltada! - Clarinha falou um tanto atordoada.

- Sua bolsa?

- Não! Meu carrinho do supermercado! - falou soluçando.

- Sua bolsa estava dentro do carrinho?

- O senhor não tá entendendo? Levaram o meu carrinho cheinho!

O gerente chama o gerente chefe, que chama o supervisor dos gerentes, que chama o diretor, que diz:

- Mocinha a senhora pode explicar o que está acontecendo, ou vamos para a delegacia?

Nisso, Clarinha olha entre as latas de óleo e vê seu carrinho passando lentamente. Ela sai correndo e todo mundo atrás dela. Quando vai pegá-lo, uma senhorinha dá um tapa na mão dela e continua empurrando. Clarinha grita:

- Devolve meu carrinho! E a velhinha ""nem te ligo farinha de trigo""...

O gerente (querendo mostrar serviço) atalha:

- De quem é esse carrinho?

E as duas ao mesmo tempo: Meu!

Chegam mais seguranças, o povo todo em volta, começa o zumzumzum: ""o carrinho tava com ela"",... ""mentira essa branquela tava andando só com uma sacola""...

O diretor superintendente, que havia acabado de chegar põe para resolver:

- Senhorita, nada podemos fazer, vez que ainda não havia passado pelo caixa, e tudo que está aqui dentro, ainda é do mercado!

- E todo o trabalho que eu tive? Ai minha pressão! - Clarinha agora em prantos.

- Vamos fazer o seguinte: a senhorita fica de costas e vai falando tudo o que tem dentro do carrinho. Se acertar fica com ele.

Clarinha fala item a item, acerta inclusive um sonho com recheio de doce de leite que estava embalado numa caixinha de isopor.

- Agora é a velhinha que chora. Comoção geral. Algumas vaias pelo corredor.

O gerente (o mesmo), com o desejo de mostrar sua perícia, mata a charada:

- Tá certo, o carrinho é seu, mas prá que esse xampu cabelos oleosos? Seu cabelo é seco!

Pega um carrinho vazio e coloca o xampu.

- E esse casaco de inverno? Passa para o outro carrinho.

- Pressão alta! Nada de comida salgada. E tira um monte.

E assim com maestria esvazia o carrinho de Clarinha, deixando apenas uma escova de dentes. Clarinha receou uma salsinha do almoço.

O povo começou bater palmas quando a velhinha saiu empurrando o carrinho.

- Vou processar essa "@#**&" de supermercado. - gritou Clarinha.

O gerente (aquele mesmo) acerta de novo:

- Precisa não mocinha: leva esse cupom com 30% de desconto para sua próxima compra.

Clarinha abriu um sorriso e saiu empurrando seu carrinho... com a escova de dentes.

José Milton Castan Jr. é psicanalista e escritor - www.psicastan.com.br


OCULTAR COMENTÁRIOS
comments powered by Disqus