SOROCABA E REGIÃO

Prefeitura consegue liminar e vagões começam a ser retirados



A Prefeitura de Iperó deu início ao processo de desmontagem e remoção de um total de 314 vagões sucateados que estão abandonados na estação ferroviária do município há cerca de 20 anos. A medida foi autorizada por uma liminar da Justiça expedida na 1ª vara cível de Boituva na última terça-feira (3).

O caso envolve uma luta judicial que se estende há anos entre a administração municipal e a América Latina Logística (ALL), que por meio de um contrato de concessão com o Governo Federal, é a responsável pela guarda dos trens. A concessionária já havia recebido ordem para remover os vagões inativos em 2011, porém, na ocasião, alegou não ter sido notificada sobre o assunto. O mesmo acontece agora e a empresa, que informou ainda não ter ciência sobre a decisão judicial, tentará derrubar a liminar.

Enquanto isso não ocorre, a remoção dos vagões segue em andamento.

As estruturas incomodam moradores dos bairros Novo Horizonte e Vila Santo Antônio, que precisam cruzar a ferrovia para ter acesso ao centro da cidade. A passagem fica comprometida com a presença dos vagões, principalmente durante a noite, quando o local é utilizado como ponto para consumo de drogas. A falta de manutenção no local permite a proliferação de animais peçonhentos e estudos apontam que vazamentos de produtos químicos dos vagões estão contaminando a área.

O prefeito de Iperó, Vanderlei Polizeli (PSDB), acompanhou o início dos trabalhos na estação, nesta quinta-feira (5). "Isso vai melhorar a qualidade de vida, o acesso de quem mora na região e vai permitir que a prefeitura faça uma revitalização na área além de evitar a proliferação de doenças como a dengue", ressalta.

O prefeito estima ainda um custo entre R$ 500 e 600 mil para a execução total dos serviços. Além de desmontar os vagões, a Prefeitura irá guardar e posteriormente leiloar o material recolhido. (Com informações de César Santana)


OCULTAR COMENTÁRIOS
comments powered by Disqus