SOROCABA E REGIÃO

Pombos infestam telhados em rua do Jardim Ouro Fino

César Santana
cesar.santana@jcruzeiro.com.br

Os moradores da rua Alexandre Caldini, no Jardim Ouro Fino, tem sofrido com a presença de dezenas de pombos nos arredores de suas residências. As aves se juntam aos montes sobre as casas e acabam deixando sujeira espalhada pelo local. Além das fezes, que podem trazer riscos à saúde, muitas penas e até mesmo aves mortas podem ser encontradas na região, o que também causa mau cheiro e incômodo. Os animais ficam reunidos, em sua maioria, em uma única residência, porém diante da movimentação na casa acabam trocando de posição, sobrevoando a área que envolve o imóvel e também as casas vizinhas.

Segundo alguns residentes da região, a situação ocorre há cerca de dois anos. "O cheiro aqui é terrível. São muitos pombos e o número aumenta cada vez mais. Eles ficam voando perto das janelas de nossas casas e acabam enchendo até mesmo a nossa comida com penas. Alguns morrem e quando apodrecem o odor fica insuportável", conta um vizinho. De acordo com a Seção de Controle de Zoonoses, em casos de infestação por pombos o setor observa onde as aves conseguem abrigos e alimentos, orientando e, se necessário, notificando o responsável pelo fato. Após isso, a Zoonoses estipula um prazo para que sejam tomadas providências, e em caso de descumprimento, a pessoa pode ser autuada.

Além das casas, os carros estacionados tanto na via quanto em residências sem cobertura na garagem também são alvo da sujeira dos pombos, conforme explica uma outra vizinha da casa que serve como "abrigo" para as aves. "É uma situação complicada. Não dá para deixar o carro na rua pois acaba ficando repleto de fezes. O quintal fica imundo com toda essa sujeira. O telhado da minha casa, por exemplo, já deve estar completamente podre", lamenta.

O setor de zoonoses informou ainda que observa a situação para detectar quais são os locais que as aves utilizam como abrigo, assim como suas fontes de alimentos. O setor explica que já enviou equipes ao bairro por conta de reclamações sobre o caso e garantiu que enviará novamente nesta semana.

Risco à saúde

Problemas com sujeira e mau cheiro não são os únicos causados pela presença dos pombos no convívio dos seres humanos. Isso porque as fezes desse tipo de ave podem ser muito prejudiciais à saúde, como conta o veterinário especialista em aves André Costa. "A principal doença causada pelas fezes do pombo é a criptococose, causada por fungos quando os esporos do excremento seco são inalados. Eles chegam ao sistema nervoso central e causam complicações neurológicas, podendo levar inclusive à morte", conta. Segundo ele, os fungos são prejudiciais tanto aos seres humanos quanto a outros animais, e podem ser adquiridos simplesmente através da respiração.

O especialista faz ainda algumas recomendações para evitar os males causados pela doença. "É importante umedecer as fezes antes de limpá-las caso já estejam secas, pois dessa forma diminuem-se os riscos. Além disso para evitar o acúmulo de pombos nas residências deve-se cortar quatro elementos básicos, que costumamos chamar de os "quatro As", que são água, abrigo, acesso e alimento", revela. André Costa ressalta ainda que diante do quadro de sintomas como tontura, vômito e outros problemas neurológicos um médico deve ser procurado o quanto antes.



comments powered by Disqus