SOROCABA E REGIÃO

Futuro traçado da rodovia SP-264 terá sete passarelas


Giuliano Bonamim
giuliano.bonamin@jcruzeiro.com.br

Sete passarelas serão instaladas no futuro traçado da rodovia João Leme dos Santos (SP-264), segundo informou o Departamento de Estradas de Rodagem (DER). O número corresponde a aproximadamente uma passagem de pedestres a cada 2,5 quilômetros da pista, que liga Sorocaba a Salto de Pirapora. O DER acrescentou que o projeto executivo das obras está em elaboração e, por esse motivo, as localizações dessas pontes serão divulgadas somente após a conclusão do projeto.

Em abril, uma comissão formada por políticos e moradores de bairros às margens da SP-264 sugeriu ao governo do Estado a implantação de seis passarelas. Os locais escolhidos foram no acesso ao bairro Jardim Tatiana e em frente ao bairro Green Valley (ambos em Votorantim), na entrada do bairro sorocabano Chácaras de Ana Maria (no quilômetro 109) e em três bairros de Salto de Pirapora: Inhambiru, próximo ao km 110; Jucurupavá, no km 116; e no Jardim Paulistano, km 118,8. As discussões levaram em conta especialmente a quantidade de pessoas que vivem nessas áreas e a necessidade de atravessar a rodovia nesses locais.

O valor de toda a obra na SP-264 será de R$ 1.914.422,97. Nessa quantia está embutido um aumento de R$ 320.113 (20,8%) para a colocação das sete passarelas, além da iluminação e de um acesso à Universidade Federal de São Carlos (UFSCar). O anúncio da instalação de sete passarelas alegrou os moradores ao redor da rodovia. A notícia agradou em especial a dona de casa Caroline Fernandes da Silva, 26 anos, que conhece de perto os perigos da SP-264. Há um ano, a sua mãe foi atropelada por um motoqueiro enquanto atravessava a pista na altura do Green Valley. "Ela teve o fêmur fraturado em três partes, sofreu 10 cirurgias e até hoje caminha com a ajuda de uma bengala", comenta.

Já a dona de casa Francine Daiane Rodrigues, 24, diz temer a rodovia. "Peço a Deus para me proteger toda a vez que eu atravesso essa pista", comenta. Segundo ela, o intenso fluxo de automóveis atrapalha a circulação dos pedestres. "Tem hora que a gente fica 15 minutos esperando um espaço para conseguir atravessar a rodovia", completa. O comerciante Robson Rodrigues Gonçalves, 45, comanda uma lanchonete há uma década à margem da SP-264. Ele diz ter perdido a conta do número de acidentes na rodovia e espera que as passarelas sejam realmente instaladas. "O movimento de pessoas atravessando essa pista em horários de pico é muito grande e isso vai dar mais segurança a todos", relata.

Para a dona de casa Maria Martins, 37, as passarelas serão fundamentais para a diminuição de acidentes na rodovia. "Porque eu morro de medo de atravessar essa pista", diz. A Secretaria Estadual de Logística e Transportes prevê para abril de 2013 o início das obras de duplicação da SP-264. O cálculo é baseado no cronograma do governo de São Paulo, que já definiu os prazos de entrega do projeto executivo e da licitação para a escolha da empresa responsável pelos melhoramentos na ligação entre Sorocaba e Salto de Pirapora.
 
Projeto
 
A duplicação na SP-264 será acompanhada pela implantação de via marginal, dispositivos de acesso e retorno em nível e em desnível. O objetivo também é a eliminação de pontos críticos de acidentes entre os quilômetros 102 e 119,5. A rodovia é uma das mais perigosas da região de Sorocaba e palco frequente de acidentes e mortes. Em abril de 2011, Alckmin anunciou a contratação do projeto executivo para duplicação da SP-264 sem a colocação de praças de pedágio.

O projeto executivo para a duplicação da rodovia João Leme dos Santos será finalizado até 25 de setembro deste ano, segundo o edital publicado na sexta-feira no Diário Oficial do Estado de São Paulo. Esse estudo será a base para o início da licitação da obra física nos 17,5 quilômetros que ligam os dois municípios.


OCULTAR COMENTÁRIOS
comments powered by Disqus