REPÓRTER CIDADÃO
Publicidade (passe o mouse para ouvir)


Lixo no chão




Os moradores da rua João Emídio Correa de Moraes, no Jardim Gonçalves, estão preocupados com a grande quantidade de sacos de lixo que precisam ser acumulados, na calçada, à espera da coleta. No local estão instalados conjuntos de apartamentos e os munícipes consideram que é necessária a instalação de contêineres para que o lixo seja acomodado com mais higiene. Eles pedem ajuda da Prefeitura para resolver o problema.

Carona perigosa




O flagrante do repórter-fotográfico Aldo V. Silva mostra uma perigosa "carona" que um ciclista resolveu pegar num veículo, para ganhar velocidade, no acesso da avenida Dom Aguirre para a avenida Afonso Vergueiro. A situação, além de perigosa para o próprio condutor da bicicleta -- que pode sofrer uma queda e acabar sendo atropelado -- também gera risco de colisões envolvendo os demais motoristas.

Sem calçada




O repórter cidadão Mário César Rodrigues registrou uma calçada completamente tomada pelo lixo na rua Coronel José de Barros, região central de Sorocaba, próximo ao Terminal São Paulo. No local estão despejados restos de madeira, garrafas vazias e galhos secos, que atrapalham a passagem segura dos pedestres. Quem circula pelo local pede providências aos responsáveis para a solução do problema.

Cratera




Os motoristas que trafegam pela Estrada do Barreiro, na região de Aparecidinha, estão sofrendo com a falta de manutenção da via de terra. Grandes crateras se formaram ao longo da estrada, principalmente em razão das fortes chuvas que atingiram a cidade em janeiro, que estão dificultando a passagem dos veículos, além de aumentar o risco de acidentes. Moradores da região contam que algumas vezes têm feito, por conta própria, a manutenção de parte das vias. Eles pedem providências aos responsáveis.

Azul no asfalto




A Prefeitura começou, no fim de semana passado, a pintar de azul faixas no asfalto da região central para o estacionamento regulamentado de veículos, conhecido como Zona Azul. A promessa do governo José Crespo é de reativar o sistema, disciplinando o espaço das ruas para os veículos, além de inibir a ação dos chamados fanelinhas. É esperar para ver como o serviço vai funcionar.